quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Erik e a tradição do Grêmio

Fiquei perturbado com a notícia de ontem. 
Grêmio não vai aproveitar o jovem Erik no Gauchão.
Junto com ele, 4 jovens não serão aproveitados.
Isto em um ano que o Grêmio vai passar por contenção de despesas e precisa de uma base forte para manter o time competitível.
Os jogadores estão afastados.
Nem treinam com os titulares.
Saiu aqui.
Resumindo: Erik não presta. Para o Grêmio.

Agora eu recordo o que foi dito deste jogador no ano passado:

Aqui: 

Ágil, técnico e preciso: Erik "Robinho" ganha elogios e espaço com Felipão

Aqui:

Da várzea carioca ao Grêmio: conheça Erik, a nova aposta de Felipão

Aqui:  

Garoto barbariza no treino do Grêmio e é chamado para o jogo contra o São Paulo

Aqui:

Nova revelação do Grêmio, Erik pode ganhar chance contra o Coritiba


Tem como entender isso ?
Por que afastar o guri? 

Não podia ao menos, participar dos treinamentos e, talvez, entrar em alguma partida?
Depois o Grêmio torra os jovens e entope o time com jogadores velhos e caros e ninguém sabe porque não ganhamos títulos importantes há 10 anos.
Que tradição maldita é essa que o Grêmio não aproveita os seus jovens jogadores?
Tinha um tal de Ronaldinho que era reserva do Itaqui.
Douglas Costa era chamado de merda pelo treinador.
Bom mesmo é trazer uns jogadores de 34 anos, com barriga e lentos.

É dose.


O exemplo do Palmeiras

O Palmeiras teve uma relação bem complicada com a W/Torre, construtora de seu estádio.
Mesmo assim, Palmeiras fez um plano de sócios que o colocou como segundo time no país em número de sócios, vendeu o naming rights do estádio, está fazendo amistosos no estádio e teve um show do Paul McCartney lá.
Isso que o Palmeiras vem de um ano medíocre no futebol.
E o Grêmio?
Segue patinando na infindável negociação do contrato com a OAS.
Não lança plano de sócios.
A Arena segue carente de opções de lazer quando não há futebol no estádio.
Ou seja: seguimos perdendo dinheiro.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

A dura vida dos corneteiros


Sexta-feira foi uma festa a corneta em cima da Noite de Champions League em Porto Alegre.
Nos lavamos em cima deles.
Sábado, os gremistas se fardaram e foram à rua.
Só alegria.
Aí veio o jogo do Grêmio no domingo.
Do que eu ouvi, uma tartaruga com crise de hérnia seria mais rápida e daria mais mobilidade ao time do Grêmio.
(Nota do editor: Bem o que se falava antes da recontratação do Douglas).
Caiu a nossa casa da corneta.

Daí me lembrei quando foi dito que os notáveis blogueiros deveriam fomentar a torcida do Grêmio.
Nosso poder fomentador (?) vai até a linha da lateral de campo.
Da linha pra dentro do campo, é com o Felipão, jogadores e dirigentes.
E o pior: nós depois é que temos que aguentar a corneta na segunda-feira.
É dose. 

Sabemos bem jogador de futebol não tem a mínima vontade de jogar amistosos.
Em 2008, o Grêmio foi vice campeão brasileiro, após fazer fiasco em um torneio amistoso em Florianópolis.
Mas um pouquinho de futebol eles poderiam mostrar em campo.


domingo, 25 de janeiro de 2015

Morreu Luiz Fernando Costa

Bahh... morreu aquele vice de futebol do Inter que teve um infarto esses dias, o Luiz Fernando Costa.
A Notícia está aqui.

Meus pêsames para a família e amigos.

sábado, 24 de janeiro de 2015

Shaktaram a prancheta

Era para ser um jogo de Champions.
Devia ter manchetes prontas com o título: "Clima de Champions".
Faltou combinar com os Russos.
Ou melhor, com os Ucranianos.
Vale a pena ler os jornais de sexta, antes do jogo do Shaktar, e os jornais de hoje.
Rachou a prancheta do Diego Marlon Brando Aguirre.
O time que jogaria como o Real Madrid estava mais perdido que o time que tomou 5 da Chapecoense.
O que se ouvia ontem é que foi contra o Shaktapecoense que eles jogaram.
E isso que o técnico ucraniano desmontou o time no segundo tempo.
Quando ele trocou o goleiro, lembrei do Paysandu...
E vejam quem o pessoal do Shakhtar visitou de tarde...
Felipão que é chamado de "lendário técnico brasileiro".
Acho que Felipão deu todas as dicas para os Ucranianos.