sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Dúvida

Ninguém vai entrevistar o Dida ou o Dalessandro, dois dos líderes do Bom Senso FC sobre o fato do Inter jogar numa quarta e numa sexta-feira na mesma semana?

Final do Prazo FIFA

Abri um importante jornal gaúcho hoje procurando por uma notícia sobre a entrega do Beira-Rio.
Não achei nada.
Tinha apenas uma daquelas matérias prontas, sobre os números da dupla Grenal.
Matéria para "encher linguiça".

Sobre a entrega do estádio, nada.
Alias, um dia após as Goteiras FIFA, o assunto era que o Falcão viria "abrilhantar" a festa de rererereinauguração.
Mas sobre a entrega, nada.
O prazo era final de dezembro.
Não cumpriram.
Pediram um prazo até 28 de fevereiro.
Hoje.
Tá aqui: http://www.lancenet.com.br/internacional/Inter-vistoria-Beira-Rio-fevereiro-AG_0_1058894187.html
Não cumpriram de novo.
A notícia sai apenas Up-Mampituba: http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2014/02/28/beira-rio-estoura-segundo-prazo-e-inter-e-preve-estadio-100-ate-abril.htm
Na Aldeia, nada.
Talvez o Voz do Dono e Os Explosivos já estejam entrevistando o Presidente Vitorioso Homem de Gelo Iluminado Mestre de Duas Obras No Panteão Colorado com uma magnífica desculpa.
E o UOL confirma a minha tese lá de julho de 2013: estádio pronto, só em abril.

E aí, Imprensa Vermelha Amiga, não vão falar nada?



quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Beira-Rio de água da chuva

Nada como um dia após o outro. 
Acompanhei ontem as fotos que os torcedores e alguns repórteres postagem do Beira-Rio.
Goteiras por todo o anel inferior.
 Água chegava a acumular.
Cadeirantes ficavam na chuva.
Pessoas usando capas na área coberta.
E um homem usando um guarda-chuva na área coberta (COMO A BRIGADA DEIXOU ENTRAR NO ESTÁDIO UM HOMEM USANDO UM GUARDA-CHUVA????)

Foto do UOL.



Lá em dezembro de 2012 eu dizia que os problemas da Arena se repetiriam em todos os estádios que seriam construídos ou reformados para a Copa.
Mas a Imprensa Vermelha Amiga detonava a Arena.
Massacrava o estádio.
Agora, os problemas aparecem no Beira-Rio e a Imprensa Vermelha Amiga passa a mão na cabeça do Luigi.
"Ah, são problemas da cobertura".
O Voz do Dono já saiu defendendo o Inter ontem.
Culpou os Alpinistas.
Só faltou culpar a chuva.

UÉEE.... MAS A COBERTURA NÃO ESTAVA PRONTO?!?!?!?!?!?!
Cansei de ler notícias dizendo que a cobertura estava pronta....
Lembrando que a Copa vai ser no inverno gaúcho.
Imaginem torcedores holandeses, franceses, argentinos e talvez, alemães tomando chuva na cara.
"Ah, mas isso é coisa de caranguejo azul", vai dizer a Vespa Tudóloga.
Ele é especialista em Instalação de Lonas Autolimpantes.
Vou aguardar o Fiscal da Pipoca comentar se as pipocas e os snacks e soft drinks molharam ontem.

Quando falaram que o Beira-Rio ia aproveitar a água da chuva, eu tinha entendido outra coisa....

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Vejam isso

http://wianeydopassado.tumblr.com/

A verdade do Caso Mahicon Librelato II

Eu já havia comentado sobre o Caso Mahicon Librelato aqui
Naquela vez, transcrevi a decisão do nosso TJ RS sobre o Caso Mahicon Librelato.
Para quem está chegando agora, sugiro ler o post original
Vale a pena ler a fundamentação do acórdão, onde é analisada a postura do Inter no caso.
Houve recurso daquela decisão.
E o STJ julgou. Aqui
A questão toda é que o Inter não pagou o seguro do jogador, que morreu em um acidente de carro.
A família do atleta não recebeu nada.
E pior, quando o jogador faleceu, o Inter foi correndo pagar as prestações.
A notícia do STJ:

DECISÃO
Atraso do Inter impede recebimento de seguro de vida do jogador Mahicon Librelato
Em decisão unânime, a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou provimento a agravo regimental interposto pelo Sport Clube Internacional e pelo espólio do jogador Mahicon Librelato, em ação de cobrança de valor de seguro de vida feito em nome do atleta, morto em acidente de trânsito.

O acidente aconteceu em Florianópolis, no dia 28 de novembro de 2002. O Internacional havia feito um seguro de vida para o atleta alguns meses antes, no dia 21 de março, com vigência de um ano, mas quando aconteceu o sinistro, o Inter estava com quatro prestações do seguro em atraso.

Apólice cancelada

No dia seguinte ao acidente, o clube pagou as prestações atrasadas e solicitou o resgate da indenização, mas a seguradora já tinha cancelado a apólice, conforme disposição contratual. Movida ação de cobrança, o Inter alegou que a seguradora não enviou as notificações necessárias, mas a empresa conseguiu comprovar que houve o envio das correspondências e a sentença, confirmada no acórdão de apelação, negou o pedido.

No STJ, o relator, ministro Sidnei Beneti, reconheceu que há o entendimento jurisprudencial de que o cancelamento automático da apólice por falta de pagamento, mesmo autorizado por disposição contratual, é considerado abusivo, mas no caso a seguradora cumpriu com a obrigação de alertar o contratante das consequências do inadimplemento.

“Tendo em vista o não pagamento do prêmio, e o correto cancelamento da apólice, não há falar em obrigação de pagamento da indenização, nos termos do artigo 763 do Código Civil”, concluiu o relator.


Vitória melhor que a de 1995

Não tem como não sentir uma nostalgia vendo Grêmio x Nacional da Colômbia. Não tem como não lembrar de 1995.
Eu estava lá e vi o Grêmio fazer 3 x 1 no time do Higuita.
E confesso, a torcida do Grêmio saiu quieta do estádio por causa daquele gol que tomamos.
Na época, havia o saldo qualificado na final.
Passados 18 anos, Grêmio enfrenta o Nacional da Colômbia de novo.
E não tomamos gol dessa vez.
O tal grupo da morte tem o Grêmio com 100% de aproveitamento.
Agora a Zero Hora não tem mais desculpas para não colocar o Grêmio em primeiro no grupo, se bem que na edição de hoje, maliciosamente, escreveram que somente agora o Grêmio atingiu o topo da classificação no grupo.
Eles não conhecem os critérios de desempate.

Eu não gosto de ficar relatando partidas aqui no blog.
Tem outros blogs que fazem isso com muito mais competência.

Mas foi uma partida para encher o gremista de esperança.
O time está focado, bem treinado e com ótimas alternativas para a partida.

Meu destaque para uma defesa sensacional do Marcelo Grohe.
O atacante colombiano ia entrar livre na área, e o Marcelo tirou a bola dos pés dele usando o pé.
Sensacional!!
Marcelo Grohe que não tomou gol ainda nessa Libertadores.
Grêmio que tem a melhor campanha da competição e isso é muito importante pois define o mando de jogo no mata-mata.
Dá para sonhar.
Como sonhamos em 1995.



Ninguém quer pavimentar o Beira-Rio

Pena que eu não posso publicar o texto da notícia.
Acessem o link para ler:


Presidente do Atlético Mineiro falou...

Olha aí... 
A 'tragédia' da Copa
- A presidente Dilma não tem culpa. A cúpula da CBF também não tem. Os verdadeiros responsáveis por transformar a Copa numa tragédia estão escondidos embaixo da mesa. Os únicos que ganharam com a Copa foram o Atlético-PR, o Corinthians e o Internacional por conta dos estádios. Os outros 17 clubes da Série A vão chupar dedo. Quando o mês de julho chegar ao fim acabou a brincadeira. Aí eu quero ver quem vai encher a barriga dos banqueiros e empreiteiros. Adoro Cuiabá, morei em Lucas do Rio Verde, mas lá (Mato Grosso) não pode ter estádio construído ao preço de R$ 1 bilhão para receber ópera depois da Copa.

fonte: http://globoesporte.globo.com/mg/noticia/2014/02/kalil-ironiza-mineirao-e-critica-legado-da-copa-o-que-temos-e-um-terror.html

 



terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Beira-Rio pronto só no meio da Copa


O que eu sempre disse?
Saiu, claro, Up-Mampituba.
Recebi a notícia em um comentário, postado pelo leitor Maurício Puccinelli.

Tá aqui: http://esporte.uol.com.br/ultimas-noticias/2014/02/25/fim-de-obra-para-o-beira-rio-esta-prevista-para-o-meio-da-copa.htm


Fim de obra para o Beira-Rio está prevista para o meio da Copa


A Prefeitura de Porto Alegre estabeleceu um prazo que extrapola o início da Copa do Mundo para a conclusão de uma obra prioritária para o estádio Beira-Rio, que receberá cinco partidas do Mundial.
O edital da licitação para a pavimentação e urbanização de áreas do entorno do complexo prevê o fim dos trabalhos em quatro meses.
Se as obras começassem hoje, a empresa responsável poderia concluir os trabalhos apenas no fim da primeira fase do Mundial, em 25 de junho. No entanto, ainda nem se sabe qual empreiteira tocará o projeto: a única candidata ofertou na semana passada preço superior ao teto sugerido pela prefeitura, de R$ 7,7 milhões. O processo, então, foi considerado "fracassado" e deve ser refeito.
Na semana passada, o secretário-geral da Fifa, Jêróme Valcke, visitou o estádio junto com a presidente Dilma Rousseff e fez críticas à demora. Disse que o complexo está "mais ou menos pronto" e que há "muito o que fazer" no entorno.
A reforma do estádio foi bancada pela empreiteira Andrade Gutierrez, que vai administrar o local por 20 anos. No entanto, o calçamento e a urbanização das áreas imediatamente ao redor serão custeadas pelo Internacional e pelo poder público.
Sob a justificativa de que parte dos terrenos no entorno é pública, o Ministério do Esporte encaminhou recursos no fim do ano passado para o projeto. A licitação, de responsabilidade da prefeitura, foi marcada só para fevereiro.
A área do entorno que cabe ao Inter reformar também está longe de ficar pronta. No evento-teste já organizado no Beira-Rio, no último dia 15, havia lama no acesso para torcedores. O clube fala em deixar tudo pronto até a festa de inauguração, marcada para 6 de abril.
Nesta quarta-feira (26), o Inter fará mais um jogo no local, contra o Brasil de Pelotas, pelo Campeonato Gaúcho. O público mais uma vez será limitado a 10 mil pessoas.
A Folha procurou a prefeitura para comentar o caso, mas ainda não obteve resposta. A reportagem também tentou falar com um representante da Fifa, mas não conseguiu.
Além dos atrasos no entorno, a organização da Copa em Porto Alegre ainda convive com a incerteza sobre o pagamento das estruturas temporárias para o Mundial. O governo do Estado aceitou conceder isenções fiscais a empresas que bancarem essas instalações, mas o projeto ainda precisa ser aprovado na Assembleia.

Torcedores Xavantes indignados com apenas 250 ingressos para o jogo

Recebi uma série de emails de torcedores do Brasil de Pelotas!
Eles estão indignados com o número de ingressos que destinaram a eles para o jogo-evento-teste-vamos-fazer-de-conta-que-não-inauguramos-ainda do Inter x Brasil de Pelotas.
Leitores informam que fizeram as reclamações nos meios de imprensa tradicionais, mas lá eles não tem espaço para falar mal do Inter ou da FGF.
Então pediram auxílio para os Blogs Independentes.
Aqui eles tem espaço.

Os torcedores reclamam que não há respeito pelo estatuto do torcedor, que o Caxias foi prejudicado  com meia dúzia de ingressos e agora querem empurrar os mesmos 250 ingressos para os Xavantes!
Não saiu nenhuma reclamação dos dirigentes do Caxias sobre este assunto na imprensa.

Em Pelotas a torcida está indignada, pois a torcida Xavante é uma das poucas do interior que viaja o RS junto com o time e sempre coloca muito mais do que 250 torcedores!
Os torcedores pedem que no próximo jogo em Pelotas, se destine apenas 250 ingressos aos colorados, pois com certeza, no Bento Freitas não se precisa da torcida do Inter para encher o estádio.

Acessem aqui texto do Esportche sobre este assunto: http://esportche.com.br/2014/02/estatuto-de-quem/

Ao contrário do que muitos pensam – e inclusive manifestam através das redes sociais – o Esportchê não tem problemas com Grêmio e Internacional. Nem mágoas. Muito pelo contrário. Sabemos reconhecer a grandeza das duas equipes e valorizamos o trabalho realizado pelos maiores clubes gaúchos. A questão é que muitos já reconhecem e valorizam este trabalho. As equipes do interior, menos favorecidas nas finanças e na mídia, encontram aqui um espaço que tem por objetivo dar a elas esta valorização. Somos do interior. Vivemos o interior. E o interior vive!
Sendo assim, decidimos nos manifestar quanto à questão que envolve Internacional e Brasil de Pelotas. De acordo com reportagem de 2013 do site Terra, o Estatuto do Torcedor é claro quanto aos seus regramentos. Deve ser dispensado à torcida visitante 10% dos ingressos colocados à venda para o confronto entre as equipes. Os 250 ingressos disponibilizados para a torcida rubro-negra para o confronto contra o colorado no Beira-Rio corresponde a apenas 2,5% do total, já que 10 mil torcedores são esperados no estádio. A direção rubro-negra espera a liberação de – no mínimo – mais 250 entradas, já que – tecnicamente – teria direito a mil.
O Internacional é remanescente em polêmicas envolvendo ingressos. No Gre-Nal 398 – realizado no ano passado no Estádio Centenário, em Caxias do Sul – os torcedores do Grêmio tiveram apenas 500 ingressos liberados, um terço do que deveria ser respeitado por conta da mesma regra do Estatuto do Torcedor. Na ocasião, as direções teimaram em não entrar em acordo e até mesmo uma liminar do STJD foi necessária para contornar a situação. O Brasil de Pelotas – até mesmo por seu histórico – conhece bem os caminhos judiciais para tentar reverter a situação. A torcida rubro-negra, a exemplo de outras poucas do interior, tem plenas condições de lotar o espaço destinado no estádio do Internacional. Mas a questão que fica é: será mesmo que não podemos resolver esta questão com bom-senso?
Ainda com apenas 250 ingressos liberados, a direção do Grêmio Esportivo Brasil resolveu priorizar os sócios que manifestarem vontade de comparecer ao confronto. Os associados em dia tem mais chances de adquirir a entrada. AQUI vocês tem mais informações.
Nós, do Esportchê, apenas lamentamos que o Estatuto do Torcedor seja meramente ilustrativo. Assim como vários regulamentos, muitas vezes o documento serve apenas para enfeite. Boa sorte ao Internacional em mais um “evento-teste”. Nós – gaúchos – temos orgulho por sermos representados na Copa do Mundo pelo estádio colorado. Mas também entendemos que, independente da situação, regras existem para serem cumpridas. Assim como o caso dos torcedores tricolores que soltaram rojões em Caxias do Sul e não sofreram punição, este caso dos ingressos é apenas mais um que tende a passar em branco. Por isso o nosso brado por respeito.
Grêmio e Internacional se destacam por boas atuações e participações – muitas vezes destacadas – em competições nacionais e internacionais. Os clubes interioranos se destacam porque tem por trás torcedores apaixonados, que carregam consigo um orgulho inestimável, construído não por títulos, mas por puro sentimento. Não tirem isso de nós.
Não é pelos 250 ingressos. É por respeito.
O interior resiste.
Vamos sobreviver.
 


Diferenças entre o Twitter do Grêmio e do Inter da ZH

Quem viu isso foi o Matheus Sartoti.
Comparem a descrição do Twitter que a Zero Hora tem do Inter com o do Grêmio.
No do Inter diz: "Tudo sobre o Inter, campeão de tudo e bicampeão da Libertadores no ZH Esportes".

Tá aqui:


Já no do Grêmio diz: "Tudo sobre o Imortal Tricolor no ZH Esportes".
Tá aqui:


Tiraram o bicampeonato da Libertadores do Grêmio?
Mas eu sei porque fizeram isso.

É que o Twitter do Inter da ZH tem 12,2 mil seguidores.
O do Grêmio tem 27,6 mil seguidores.
Mais que o dobro.
Nem vou referir que o Twitter oficial do Grêmio tem 503 mil seguidores e o Twitter oficial do Inter tem apenas 156 mil.
 

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Baldasso incomodado com o Blog II

Olha o Baldasso, de novo, fazendo mimimi por causa do meu blog.

Para relembrar o assunto, acesse: http://www.blogdodemian.com.br/2013/10/baldasso-incomodado-com-o-blog.html

Choradeira do pênalti

Inter reclamando que juiz voltou atrás no pênalti.
Quando isso aconteceu na Libertadores de 2010 eles não reclamaram.

O nascimento de um Isento

Olhem  isso.
O nascimento de um isentinho.
E analista de arbitragem.
Não vi ele escrevendo uma linha sobre os 52 jogos sem vermelho dos Vermelhos.


RBS segue colocando Grêmio em segundo na Libertadores


O Pablo falou disso ontem no Twitter.
Ele não entende como a ZH coloca o Grêmio em segundo no seu grupo na Libertadores se no GloboEsporte o Grêmio aparece em primeiro.
Lembrei ele que a coisa é pior.
ZH desconsiderou que o gol fora é critério de desempate.

Não dá para entender.
Ou melhor... a gente sabe porque isso acontece.
É dose.

TVCOM muda placar do jogo do Inter

Lá o Inter nunca perde.
Imagem circulou no Twitter.


domingo, 23 de fevereiro de 2014

Kabaso do Mazembe

Mazembe sempre com os seus jogadores com nomes divertidos.
Agora tem o KABASO.

O Caranguejo e a Vespa

Virou lugar comum no RS chamar quem não concorda com você de caranguejo.
Remetendo àquela história dos caranguejos dentro do balde que ficam se puxando para dentro do balde não se ajudando a sair do mesmo.
Se você reclama que o Beira-Rio avançou sobre uma rua, você é um caranguejo, dizem.
Se você argumenta que o argumento que a "rua invadiu o Beira-Rio e o Inter está retomando" é falho pois ocorreu uma desapropriação indireta e só caberia ao Inter uma indenização, que já precreveu, você também é um caranguejo.
Se você reclama que Porto Alegre perdeu a Copa das Confederações pelo atraso na obra de um estádio, você é um caranguejo.
Se você acha estranho o Inter trazer o Penãrol para o jogo rerereinaugural do Beira-Rio, após ser noticiado Manchester United, Barcelona ou Arsenal, você é um caranguejo.
E um caranguejo azul, como este:






















Mas a onda agora é chamar de caranguejo quem é contra o Estado/Prefeitura bancarem as Estruturas Provisórias.
Ou mesmo, quem é contra a Isenção Fiscal para quem construir tais obras.
Quem nos acusa de sermos caranguejos não enfrenta o cerne da questão.
Não discutimos o pagamento ou as isenções.
Discutimos que um clube assumiu que bancaria tais estruturas.
Discutimos que um clube recebeu uma advertência da CBF em AGOSTO sobre o atraso nessas obras, mas só abriu a boca em fevereiro.
Discutimos que um clube gastou 26 milhões com Rafael Moura, mas não tem dinheiro para bancar as Estruturas Provisórias.
Discutimos que um clube vendeu um atleta por 40 milhões e não tem dinheiro para bancar as Estruturas Provisórias.
Mas somos chamados de caranguejos.
Daí eu lembro de outro animal.
A vespa.
A vespa-joia ou Ampulex.
É uma vespa que ataca uma barata e a transforma em um zumbi.
Injeta um veneno na barata e coloca os seus ovos dentro da barata.
A barata faz tudo o que a vespa lhe ordenou.
Até ser devorada pelos vespinhas que eclodem dos ovos.
A barata não pensa.
Já a vespa sabe tudo.
Opina sobre todos os assuntos.
É uma vespa tudóloga.
Tem várias vespas tudólogas por aí.
Pobre barata.
Obedece o que a vespa tudóloga lhe ordena.
A barata passa a acreditar que isenções fiscais são corretas.
A barata passa a acreditar que um clube ter assumido uma obrigação, por escrito, não tem importância.
A barata passa a acreditar que está certo em um clube invadir uma rua.
A barata passa a creditar em tudo, sem contestar.
A barata também passa a acreditar que a pipoca em um estádio é horrível, cara.
A barata passa a acreditar que uma Arena vai afundar, explodir ou desmoronar.
A barata acredita em tudo.
E a vespa fica satisfeita.
A vespa só lamenta que não consegue fazer isso com os caranguejos.
Muito menos, com os caranguejos azuis.

Estádio mais ou menos pronto

O Beira-Rio é um estádio mais ou menos pronto.(WALKE, Jerome).

Quer dizer então, que até pra FIFA, o estádio foi inaugurado estando inacabado?

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/esportes/copa-2014/noticia/2014/02/valcke-diz-que-beira-rio-esta-mais-ou-menos-pronto-e-que-ha-muito-trabalho-a-fazer-em-porto-alegre-4426678.html


sábado, 22 de fevereiro de 2014

Pontos cegos

Olhem a notícia: http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2014/02/22/beira-rio-apresenta-pontos-cegos-e-inter-pode-ter-que-retirar-cadeiras.htm

Quando eu postei sobre isso o Zagueirão da IVI surtou.
Disse que eu não sabia do que estava falando.

Será que ele vai pedir desculpas?

Dilma é mais importante que Figueroa

Tem assuntos que surgem durante o dia, mas que logo são superados por outros mais relevantes.
E para não ficar lotando o blog com muitas postagens, acabo não publicando.
Mas teve um assunto que voltou hoje.
No começo da semana, a imprensa estava analisando sobre os motivos não ter levado o time titular para o Chile, no amistoso de inauguração do estádio que leva o nome do Figueroa.
Escutei teses e mais teses.
Análises sobre o desgaste dos jogos do Gauchão e da viagem.
Hipóteses sobre lesões.
Teoria do Guerrinha, o Justo, de que "os pontos no Gauchão eram importantes".
E por aí vai.
Só que o assunto voltou hoje, pois o Inter vai jogar com o time reserva no final de semana.
Ou seja,  não estão ligando para os pontos.
E, se jogarão com reservas no final de semana, poderiam ter jogado com reservas no meio de semana e viajado ao Chile.
Mas ninguém da imprensa se debruçou no que, pra mim, foi o real motivo da não ia à festa do Figueroa.
Todos queriam estar presentes quando a Presidente Dilma inauguraria, pela segunda vez, o estádio.
Ou, quem sabe, isso foi exigência da Dilma.
"Só inauguro se o time titular estiver aí".
Dilma é mais importante que o Figueroa.
A Dinda pode tudo.
 

Jogadores visitam menino que queria ser goleiro do Grêmio

É de emocionar muito isso.
Parabéns à todos do Grêmio, aos atletas e todo o pessoal do Desejo Azul por terem realizado isso.

Está aqui:
http://globoesporte.globo.com/futebol/times/gremio/noticia/2014/02/menino-baleado-que-queria-ser-goleiro-recebe-visita-de-jogadores-do-gremio.html

Se for possível, seria muito legal se ele pudesse entrar, de cadeira de rodas, com o time em um jogo ou mesmo for levado à Arena para assistir uma partida nos setores de cadeirantes que tem na Arena.



sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

O que era ruim ficou pior

Quando foi confirmada a tabela do Gauchão, eu a comparei com as datas dos jogos da Libertadores e escrevi este post

Além de jogos em alguns dias e horários esdrúxulos, alguns jogos estavam quase que sobrepostos.
Ou seja, o Grêmio teria algumas maratonas de jogos pelo Gauchão e jogando uma Libertadores junto.

E ficou pior.

Obra de quem?

Do Presidente do Helicóptero.

Em março, originalmente, era esse o calendário do Grêmio:
05/03 (quarta) - 22:00 - Cruzeiro x Grêmio.
10/03 (segunda) - 21:00 - Grêmio x Passo Fundo.
13/03 (quinta) - 21:15 - Grêmio x Newell's.
16/03 (domingo) - 16:00 - São Luiz x Grêmio.
 
Ficou assim:
Dia 5, quarta-feira: Cruzeiro x Grêmio (Cachoeirinha)
Dia 7, sexta-feira: São Luiz x Grêmio (Ijuí)
Dia 9, domingo: Grêmio x Passo Fundo (Arena)
Dia 13, quinta: Grêmio x Newell's (Arena). 
Por que?
Por causa da maravilhosa, com luzes nunca vistas antes no RS inauguração do Beira-Rio.
Às vezes dá vontade de largar tudo mesmo.
 

E segue aberta a torneira do dinheiro público

Recebi do Rafael Bonfá, no Twitter.


Não é novidade

Vocês leram no post anterior. 
O Governado Ilgo Meneghetti trouxe dragas da Bahia para realizar o aterro do Beira-Rio. 
Mas a Lei que doou o terreno ao Inter previa que a responsabilidade pela obra era do Inter.
A Lei está aqui.
Você já deve ter lido ela pois a usei neste post: http://www.blogdodemian.com.br/2013/01/cade-escola.html

Previa a Lei:


Mas as máquinas foram trazidas pelo Governo do Estado.
Assinam uma coisa, mas a conta vai para o Poder Público.
Foi assim nos anos 50.
É assim hoje.

Ah, mas estes gastos depois serão revertidos em favor da sociedade.
Os geradores serão usados pelo Governo.
As tendas serão usadas em programas sociais.
É?
Da mesma forma que a escola que era para ser feita no Beira-Rio?
Da mesma forma como a Prefeitura usa o Beira-Rio para eventos cívicos e aulas de educação física?

 Não vem me passar esse cachorro.

A história vem de longe

Esse papo de doações, isenções, obras públicas em favor de uma entidade particular e a promíscua vinculação de políticos com um clube de futebol vem de longe.


Olhem que interessante resgate histórico, em um site colorado: http://scinternacional.net/index.php/clube/patrimonio/beira-rio.html


 
A história da construção do Beira-Rio começa na segunda metade da década de 1950 e conta com um forte componente político e, por que não dizer, passional. Sem a astúcia do então governador do Estado, Ildo Meneghetti, talvez o Inter nunca tivesse deixado o velho Estádio dos Eucaliptos, no Menino Deus, e vivenciado uma mobilização popular poucas vezes vista em torno de uma obra. O pontapé inicial aconteceu em uma reunião entre a velha guarda colorada, capitaneada por Ephraim Pinheiro Cabral, e Meneghetti, ex-presidente e patrono do clube. Os dirigentes o procuraram propondo a desapropriação de uma área atrás dos Eucaliptos, uma rua com um popular cabaré.

O governador ouviu tudo e observou que a pequena rua jamais resolveria a falta de espaço. Decidiu, então, contar um segredo: Estou conseguindo com o governo federal dragas que estão na Bahia. Vou aterrar o Guaíba. No fim deste aterro, ficará uma área destinada ao esporte. É para lá que vamos levar o Inter. A revelação ficou entre Meneghetti e os colorados, entre eles um que não estava presente à reunião: Telmo Thompson Flores, futuro prefeito da Capital e, à época, diretor para a Região Sul do Departamento Nacional de Obras e Saneamento (DNOS).

Ele foi decisivo para trazer o maquinário ao Estado a dragagem começou em 1958. Antes, no entanto, o Inter conseguiu uma verdadeira façanha, desta vez por meio de Ephraim. Como era vereador, apresentou projeto na Câmara de Porto Alegre sugerindo a doação de uma área de 7,5 hectares do aterro ao clube. Depois de muita pressão sobre os colegas, viu seu projeto aprovado em 12 de setembro de 1956. Até aí, tudo bem, não fossem dois detalhes: 1º O terreno ainda estava debaixo d'água (a dragagem começaria dois anos depois); 2º Como se tratava de uma área no Guaíba, pertencia à União. Quer dizer: por omissão ou desconhecimento, a prefeitura deu ao Inter um terreno que não lhe pertencia. Mais tarde, houve tentativa de contestação por parte do governo federal, que acabou cedendo. De posse da terra, faltavam a casa colorada e os responsáveis em construí-la. Houve duas comissões de obras, instituídas entre 1961 e 1962, que fracassaram. Pudera: além da dragagem em andamento, faltava dinheiro.


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Torcedores do Juventude agredidos

Eu havia postado aqui a informação da emboscada que torcedores do Juventude sofreram da torcida do Inter. 
No jornal da Dinda saiu só uma notinha de rodapé.
Se fosse a Geral envolvida, era capa e reportagem especial de domingo.
Confiram mais detalhes e fotos dos torcedores agredidos.
E aí, FGF?
Alguma punição para os brigões?

E olhem a justificativa da Direção do Inter: Os torcedores do Juventude teriam ingressado na área errada ao estádio, onde estavam os torcedores do time da capital.

Ahhh bommm!!!!
Tá justificado!!!
Porrada em quem entra na área errada do estádio!!
Muito bem!!!

Olhem os links das notícias:

 
Ao todo, sete torcedores do Juventude foram atendidos pela ambulância localizada na linha de fundo do gramado do estádio do Vale. O grupo registrou uma ocorrência no local, em um posto da Brigada Militar. Rudimar Schreiber Júnior ainda foi até o Instituto Médico Legal, em Porto Alegre, para realizar exame de corpo delito. Os laudos, e mais o ingresso adquirido, devem ser usados como provas no processo.
"Tenho o ingresso na mão, comprei na bilheteria certa. Os preços eram diferente do normal, tinha uma tabela mostrando os valores para a torcida do Inter e do Juventude. Isto prova que era a bilheteria correta", afirmou o torcedor.

http://www.peleiafc.com/2014/02/torcedor-do-juventude-agredido-no.html
Fotos do PeleiaFC:

 

Inter tem dinheiro para estruturas provisórias

Escutei o Sala de Redação de ontem.
Foi uma choradeira por causa das estruturas provisórias.
Jornalistas isentos fugiam do debate de que o Inter assinou o termo perante a FIFA se responsabilizando pela construção.
Os Isentos alegavam: "isso não importa mais, as estruturas tem que sair, tem que sair".
Vão sair com o nosso dinheiro.
Mas me chamou a atenção a declaração do WC.
Ele reiterou que o Inter quebraria se bancasse as estruturas.
Esqueceu o jornalista que o Inter vai gastar 26 milhões com o Rafael Moura.
E que o Inter vendeu o Damião por 40 milhões.
Mas ele esqueceu mesmo do que ele disse no ano passado.
Dinheiro tem.
Falta é vergonha na cara.

Galatto foi bem ontem. Hein?

O "Não vou narrar" largou essa pérola ontem.


terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Emboscada colorada

Saiu no Twitter.
Vamos acompanhar o que será (ou não será) noticiado na mídia.

SAIU O CARTÃO

Milagre!
Saiu um cartão vermelho para o Inter.
Óbvio que junto teve um vermelho para o Juventude.

Média de público no Gauchão

Dica do sempre atento Alexandro Kasper.

Olhem os números das médias de público no Gauchão.
Claro, notícia Up-Mampituba.
O clube que tem a melhor média do Gauchão é o Grêmio, com 10.742 a cada jogo na Arena.
O Inter vem em segundo, com 4.037, já considerando a partida contra o Caxias, que elevou a média do Colorado.
Isso que o Grêmio teve aquela tabela ridícula feita pela FGF, com jogos sábado à noite e durante a semana às 19:30.
E ainda, com o Grêmio pegando Juventude e Caxias em Caxias.
Mas logo virá algum Isento falar que Inter tem a melhor média proporcional de público.
E para mostrar que o Charmosão é sucesso (Só que não), o Cruzeiro está com a impressionante média de 39 espectadores.
Noveletto é um sucesso.

Falando em Noveletto, escutei ontem que cada presidente de Federação ganha R$50 mil da CBF por mês.
Todos, menos o Noveletto.
É um santo.
E Santo Franciscano.