quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Vamos falar sobre o Espinosa

Toda a torcida do Grêmio recebeu em choque a notícia que Valdir Espinosa foi demitido pelo Grêmio.
Ainda mais ouvido a notícia dita pelo próprio Espinosa, chorando.
Muita gente diz que foi uma discussão interna.
Que Espinosa não aceitou uma atribuição: cuidar da base.
Que desrespeitou Ico Roman.
E que Espinosa andava isolado no Grêmio faz tempo.
E por aí vai.
Eu aceito estes argumentos todos.
Mas não consigo aceitar que fizeram isso após uma classificação do Grêmio.
Se Espinosa já estava queimado no grupo, por que não o demitiram discretamente no final de 2016?
E eu já vi tantos casos sendo abafados no Grêmio, tratados como "economia interna" e logo com o Espinosa é feito tudo na frente dos microfones ?
Não podiam ter conversado com ele sobre quais funções ele poderia exercer?
Precisou ser feito tudo nos holofotes?
Neste ponto: culpa do próprio Espinosa, que não deveria ter dado uma entrevista no meio do treinamento.
Erros, portanto, de todas as partes.
Até agora, não ouvi o Renato. Queria saber a opinião dele.
Mesmo que houvesse motivos para a demissão, achei a forma como tudo aconteceu errada.
Pelo visto, confirmando a versão de que Espinosa estava queimado no grupo, espero que este caso não atrapalhe o desempenho do Grêmio.
Que é o que mais me preocupa.

E obrigado por tudo, Espinosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário